Ela teve o bebê arrancado do seu corpo. É quase impossível olhar para essas imagens.

Neste mundo, às vezes acontecem coisas que simplesmente não conseguimos entender. Muitas vezes, são casos de injustiça. Outras, atos totalmente desnecessários e sem motivo aparente. E algumas vezes, são atos de tamanha brutalidade que deveriam envergonhar a TODOS os seres humanos. A caçada (ou melhor, o massacre) de baleias que acontece anualmente nos fiordes das ilhas Faroe se enquadra em todas essas categorias. E este ano, como sempre, a tradição segue. As imagens abaixo foram divulgadas pela Sea Shepherd Conservation Society, uma organização que luta pela preservação ambiental, para dar uma ideia da insanidade que toma conta dessas pessoas. Cuidado, elas são muito explícitas.
Desde o século 16, os habitantes dessas ilhas têm caçado baleias. Há registros da prática datando de 1709. A maioria eram baleias-piloto, abatidas pelos próprios baleeiros. 
Nationalmuseet
Na época, os caçadores ainda se aventuravam em barcos de madeira. A carne era consumida e o número de animais abatidos não representava uma ameaça à população dessas baleias.
Nationalmuseet
O fundo dos fiordes, hoje coberto de ossos de baleia, conta essa triste história de sofrimento e morte. Mas esse túmulo aquático gigante não só não nos deixa esquecer o que aconteceu aqui no passado, como também nos lembra o que ainda acontece em nome da tradição.
Olhando essas imagens aéreas belíssimas, quem poderia imaginar que este seria o palco, todos os anos, de um espetáculo cuja brutalidade é assustadora?
Sea Sheperd
Quando a temporada de caça (ou Grindadráp) se aproxima, os caçadores começam seus preparativos. Hoje, claro, não se usam mais barcos de madeira mas equipamentos modernos cuja tecnologia lhes garante uma vantagem enorme sobre os animais. As chances de escapar são mínimas.
Carsten Fonsdal Mikkelsen
Grandes grupos de baleias são conduzidos para dentro dos fiordes, rumo a um destino cruel: um massacre brutal, que é protegido por lei!
Carsten Fonsdal Mikkelsen
Imagens como estas ilustram o que acontece. Todo ano, é uma luta pela sobrevivência que cada baleia está sempre destinada a perder.
Laura Bâlc
As imagens aéreas dão uma ideia da extensão deste espetáculo terrível: a água da baía é tingida de vermelho com o sangue dos animais assassinados. 
Carsten Fonsdal Mikkelsen
As carcaças são arrastadas para fora da água e exibidas lado a lado. São dezenas.
Carsten Fonsdal Mikkelsen
Este é o fim de apenas um dia de caça: aproximadamente 40 baleias mortas. 
Sea Shepherd
Não dá para imaginar a tortura, o medo e a dor que esses animais suportaram antes de morrer. E tudo em nome de uma tradição, já que a carne não é consumida.
Sea Shepherd
O ponto mais triste deste espetáculo de horror: o corpo de uma fêmea aberto, suas entranhas esparramadas pelo chão. Ao seu lado, seu filhote, que não teve nem a chance de nascer.
Sea Shepherd
E o propósito de toda essa tortura? Ao fim do dia, o filhote é simplesmente descartado. Seu túmulo ignominioso, uma lata de lixo.
Sea Shepherd
Mas, tudo para divertir as crianças... Em que mundo estamos vivendo?!
Sea Shepherd
É inacreditável! Tanto sofrimento, sangue e morte! Essa insanidade precisa acabar agora. Mas poucas pessoas sabem deste massacre na beira do mundo "civilizado". Por isso, compartilhe essa história. Ajude a acabar com essa matança sem sentido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...