Às 3 da manhã, ele limpa o vômito da menina de 3 anos. 7 anos depois, o que esta mãe admite vai te arrepiar.

Kristina Kuzmic, uma mãe dos Estados Unidos, escreveu sobre o exato momento em que se apaixonou pelo atual marido:

Facebook/Love What Matters

"Eu me lembro quando comecei a sentir algo pelo meu atual marido. Quanto mais forte o sentimento ficava, mais eu lutava contra. Depois de um divórcio duro alguns anos antes, eu já não queria mais saber desse negócio de amor. Eu estava perfeitamente contente com o meu romance com cinismo, e eu não iria permitir que ninguém se metesse entre nós.

Mas o Philip era diferente. Ele não era apenas diferente de qualquer homem que eu havia namorado, ele era diferente de qualquer homem que eu havia conhecido. Ele não era egoísta, era paciente e nunca sentiu pena de mim. Não importa o quão fraca, patética ou derrotada eu estivesse me sentindo naquele estágio da minha vida. Ele viu a minha força e a minha luz e eu queria desesperadamente me enxergar da mesma maneira como ele me enxergava.

Eu continuava tentando afastá-lo de mim, dando à ele razões para não estar comigo. Desde o início, eu joguei tudo no ventilador, todas as minhas falhas, todo o meu drama. Eu coloquei tudo na frente dele, certa de que ele iria fugir. Mas ele ficou. E ele aceitou as coisas difíceis, as coisas muito, muito tristes, as complicadas e as exaustivas - ele aceitou todas elas.

Depois de um tempo, quando eu estava segura dos meus sentimentos por ele, eu o apresentei aos meus filhos. Nós nunca demonstramos nenhum tipo de afeição na frente deles, nem mesmo dar as mãos ou um abraço. Aos olhos das minhas crianças, Philip era apenas mais um amigo meu.

Algumas semanas depois dele conhecer as crianças, eu tive uma noite particularmente difícil. Eu estava doente e a minha filha de 3 anos acordou no meio da noite vomitando o carpete todo, o que, claro, acordou o meu outro filho de 5 anos, que gritava e chorava de exaustão. Nós estávamos esgotados, os três. Este foi um daqueles momentos de mãe solteira em que eu pensei que enlouqueceria. Eu parecia doida, provavelmente estava com cheiro de louca e minha cabeça estava latejando com toda aquela gritaria. Eu estava tentando acalmar os meus filhos, e limpar a minha menina e o carpete, e eu pensei, "Por que algum homem ia querer isso?"

Eu liguei pra Philip e o acordei. "Vem aqui. Vem aqui agora. Você diz que me quer, você diz que quer a minha vida com tudo o quem vem com ela, então vem até aqui". Ele chegou no meu apartamento em 20 minutos. As crianças ainda estavam gritando, e eu estava de quatro no chão, esfregando o carpete. Eu esperava um olhar de choque ou nojo, talvez até raiva por eu tê-lo acordado no meio da noite para aquilo. Mas ao invés disso, sem pensar duas vezes, ele se abaixou, pegou o esfregão da minha mão, me mandou para a cama, e limpou o vômito da minha filha. Depois, levou as crianças para o quarto e as fez dormir. Depois ele me colocou pra dormir, me beijou na testa e disse: "Sim, eu quero isso. Eu quero cada parte disso. Vocês três."

Já faz quase 7 anos desde aquela noite e Philip ainda é rápido pra limpar vômito, ficar acordado até tarde conversando com o meu pré-adolescente que teve um dia difícil, atender o telefonema da minha filha quando está no trabalho e ela tem um problema de matemática e para amá-los incondicionalmente, como se fossem dele.

Este homem, este homem maravilhoso teve a audácia de aparecer e interromper meu momento de amargura. Eu sou eternamente grata à ele por isso. E meus filhos também."

Facebook/Kristina Kuzmic/Crocco

Este não é um romance de conto de fadas, é real. E é exatamente isso o que faz do amor deles algo tão incrivelmente bonito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...