Diferença entre mandioca e o aipim (macaxeira)


Existe uma importante diferença entre a mandioca e o aipim que você provavelmente não sabe.

Pelo país é fácil ouvir vários nomes para a mesma raiz: macaxeira, mandioca, aipim, maniva, etc.

Poucos sabem que a mandioca é venenosa, ou melhor, a mandioca braba é bem diferente da mandioca mansa (ou macaxeira). A mandioca venenosa contém uma substancia chamada cianídrico e por isso não deve fazer parte do consumo familiar.

Esse ácido possui um íon que combinado com o ferro, no sangue humano e de animais bloqueia a recepção do oxigênio, causando sufocamento.



E porque se confunde com a mandioca?
A mandioca é consumida sem causar a morte, mas para isso, ela precisa passar por vários processos que eliminam o ácido cianídrico.

A partir da mandioca podemos obter a farinha (que consumimos no dia-dia), a goma, a tapioca, a puba (pra fazer o bolo chamado de carimã) e o tucupi. Pelo menos, esses são os nomes aqui no meu estado.

A mandioca não deve ser cozida como fazemos com o aipim. Por isso é preciso identificar a planta que tem características físicas bem parecidas.

O que se vende nos supermercados é o aipim próprio para consumo, mas se você for numa zona rural, com plantações de aipim e mandioca, não saberá distinguir a planta.

É por isso que o aipim destina-se ao consumo familiar, enquanto a mandioca é usada pelo setor agroindustrial.

Como tinha citado, a mandioca também é prejudicial aos animais. Para que o gado (por exemplo) consuma o produto é preciso cortar a raiz e secá-la ao sol, para que a toxina evapore.

Eu ainda não aprendi a diferenciar a planta apenas com os olhos, apesar de ter convivido com ela durante toda a minha vida (tenho um pé na roça). Minha mãe faz o cultivo da planta e vende para pessoas especializadas em fazer a famosa farinha. Vou pedir umas aulinhas e depois explico pra vocês!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...